O Futurismo Musical de Frank Zappa – 50 Anos de “Burnt Weeny Sandwich”

A primeira encarnação dos lendários Mothers Of Invention teve seu fim em 1969, após o fantástico “Uncle Meat”. Mas ainda havia (e há) uma imensidão de material, sobras e mais sobras, que no trabalho de um gênio como Frank Zappa são verdadeiras PÉROLAS. “Burnt Weeny Sandwich” é resultado desse legado Motheriano, e hoje completa 50 anos!

Assim como “Uncle Meat”, o disco mostra uma guinada para um som ainda mais sofisticado e Jazzístico, sem perder a psicodelia ácida de outrora, como logo ouvimos na versão de “WPLJ”, representando a recorrente paixão de Zappa pelo R&B/Doo-Wop. Já peças como as duas fases de “Igor’s Boogie”, uma curta homenagem a um dos únicos “heróis” de Zappa, Igor Stravinsky, ou o tema principal “Theme From Burnt Weeny Sandwich”, soam climáticas, como uma viagem de montanha russa por dentro da mente de Zappa.

Mas as composições principais do disco são as boas e velhas suítes Zappianas. A primeira, “Holiday In Berlin”, colorida pelos pianos/sintetizadores de Ian Underwood e um quente naipe de metais, é uma das melodias mais doces já compostas por Zappa. Já “The Little House I Used To Live In” é tudo isso e muito mais. Erudita, psicodélica, jazzística, é um longo e prazeroso passeio futurista, lotado de solos FLAMEJANTES em seus 18 minutos de duração. Ao final, realmente precisamos de um descanso em “Valarie”, mais uma pérola R&B que fecha essa viagem de caminhos tortuosos, mas que é uma grande obra de Zappa & The Mothers. Vale a passagem!

Anúncios

Autor: Caio Braguin

16 anos, baterista, aficionado por música (e todas as formas de arte) desde o berço. Música é minha vida!

Deixe um comentário