“What’d I Say” – O hit que abriu as portas para o gênio Ray Charles

O nosso quadro As 100 canções de todos os tempos abre o seu baú para uma canção composta pelo “pai do soul”, Ray Charles. Estamos falando de “What I’d Say”! Em 2002, foi consagrada em 10° lugar pela revista Rolling Stone em sua lista das 500 melhores canções de todos os tempos. E mesmo sendo uma canção de 1959, permanece tão atual como qualquer clássico de Ray Charles.

E falando de uma canção de 60 anos atrás, que tem força, swing e ritmo para tocar em qualquer rádio e ter o mesmo efeito que causou em seu lançamento. Ela que foi um single do fenômeno gospel e R&B da época, fez parte do álbum homônimo de Ray Charles. Quando paro para ouvir essa música a divido em três partes apesar de ela ter duas partes. Ela começa como um blues sombrio com suas guitarras bem metálicas, porém você é convidado a entrar em um “saloon” de filmes do velho oeste ouvindo o piano de Ray Charles tocar. É quando menos se espera, estamos todos envolvidos pela canção que de faz você se mexer sem querer. Essa é a melhor forma de definir uma canção do pianista Ray Charles. Na segunda parte, você vai ser tomado por um refrão chiclete com backing vocal que elevam o ritmo da canção e te faz celebrar essa canção. O terceiro e ultimo ato de eleva para a mistura dos ritmos e dançar e cantar. Dificilmente vai colocar essa canção sem bater os pés no chão dando ritmo, estalar os dedos e participar do coral de Ray Charles.

Quero deixar para vocês um ótimo dever de casa, para quem ainda não conhece a fundo a carreira e a obra de Ray Charles. Deixo o seu filme “Ray” ou “Ray Charles” (o nome dado no Brasil) estrelado por Jamie Foxx e dirigido por Taylor Hackford. O filme vai ajudar bastante no entendimento da carreira e principalmente no talento do cantor. A canção What I’d Say, esta em destaque no filme e na carreira do cantor como uma das canções que ajudaram Ray a entrar no mapa da indústria da musica trazendo os primórdios do soul music. Boa audição e… Ahh (ahh) ohh (ohh) ah (ah) oh (oh) ah(ah) oh(oh).

25/100

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Deixe um comentário