Só há um caminho para o Rock ‘n’ Roll!

Um lançamento interessante de 2019 (mais um entre tantos) é o disco Space Between da banda The Circle. Sua formação traz os intermináveis Sammy Hagar e Michael Anthony (ambos ex Van Halen), o guitarrista Vic Johnson, braço direito da bela carreira solo de Hagar – falarei sobre ela mais pra frente; merece sair do anonimato – e o baterista Jason Bonham, filho do lendário baterista do Led Zeppelin John Bonham.

Tomei conhecimento desta banda através de um disco ao vivo que eles gravaram em 2015, ainda sem nenhum material inédito, consistia apenas em músicas do Montrose (primeira banda de Hagar), Van Halen, Led Zeppelin e algumas da bem sucedida carreira solo de Sammy. A voz de Hagar e o peso que a banda apresenta neste ao vivo me cativaram ao ponto de querer ir a um show deles, tamanho peso e energia que o disco transparece. Inclusive, a banda vem ao Brasil em 2020, algumas datas já estão confirmadas, como o dia 17 de março, no Vivo Rio/RJ. Vale muito a pena o investimento.

SH3

Falando sobre o disco, apesar de não ser conceitual – dito pelo próprio Hagar – nota-se que as músicas estabelecem uma ligação entre si, além de efeitos de fade in e fade out que reforçam essa sensação. a temática do disco trata sobre o equívoco de que o dinheiro é a raiz de todo o mal.

Conhecido por ”adoçar” o som do Van Halen quando de sua entrada na banda, em 1985, Sammy mostra que esses tempos ficaram para trás, trazendo um Hard Rock de primeira, com altos grooves e riffs bacanas. O disco não tem nada de espetacular, mas é altamente digno e sincero, com um destaque absoluto para Michael Anthony, que parece estar tocando melhor do que na época de sua famosa antiga banda.

Faixas como ”Can’t Hang”, ”Free Man” e ”Bottom Line” ”Affirmation” e ”Trust Fund Baby” demonstram exatamente o que vos disse acima, Rock and Roll franco, dominado por tudo o que há de melhor no gênero: Riffs pesados, bateria sólida (Jason tem de quem herdar esta característica) e um baixo pulsando forte. Claro que também tem espaços para baladas, não tradicionais como a melosa ”Why Can’t This Be Love” por exemplo, mas, sim, mais puxadas para o country. Falo de ”Wide Open Space” e ”No Worries .

SH2

Não sabemos se a banda lançará novos trabalhos, afinal de contas, pelo menos dois dos integrantes já estão na casa dos 70 anos, mas mesmo que fique só nesse álbum, já será o suficiente para lembrarmos do The Circle e dizer que fizeram um Rock and Roll de respeito, para nenhum fã colocar defeito.

OBS: Além do disco de estúdio, colocarei o ao vivo que mencionei para conferirem.

A text by @lukaspiloto7twister

Anúncios

Autor: Luc Rhoads

Um grande apaixonado por música e aventuras. Carioca, estudante de Educação Física, professor de inglês e vascaíno doente.

Deixe um comentário