A Voz Que Nunca Envelhece – 70 Anos de Paul Rodgers

Quando questiona-se qual seria o arquétipo do Frontman perfeito, com certeza um dos primeiros nomes que vêm à nossa mente é o de Paul Bernard Rodgers. A voz poderosa e cheia de Soul que capitaneou, entre outros, Free e Bad Company, completa hoje 70 anos.

Natural da pequena cidade de Middlesbrough, no Nordeste da Inglaterra, era originalmente o baixista da banda “The Roadrunners”. mas, ao perceber seu imenso talento como cantor, foi encorajado por seu irmão Joe a assumir os vocais.

Em 1968, ele se junta ao Free, uma banda de talentos extremamente jovens (para se ter uma ideia, o baixista Andy Fraser tinha apenas 15 anos), e bem, o resto é história. Desde a clássica estreia “Tons Of Sobs” (1969), ou o grande sucesso comercial de “Fire And Water” (1970), a banda liderada por Rodgers, com sua voz potente, ora melodiosa, ora rasgada, e o lendário guitarrista Paul Kossoff se tornou rapidamente uma das grandes bandas do Blues Rock inglês, reverenciada até os dias de hoje.

Mas sua consagração como um dos grandes frontmen da história viria com o supergrupo Bad Company, formado em conjunto com o guitarrista Mick Ralphs (ex-Mott The Hoople), o baterista e companheiro de Free Simon Kirke e o baixista Boz Burrell (ex-King Crimson). Com um Hard Rock perfeito para explodir nas paradas americanas, eles emendam sua mítica estreia (1974) e o excelente “Straight Shooter” (1975), se tornando uma das maiores bandas dos anos 70 (e que, entre idas e vindas, ainda está na ativa), e tornando Rodgers figura carimbada no olimpo dos grandes vocalistas.

Nos anos 80/90, tentou alguns projetos que não engataram, como o The Firm (com ninguém mais ninguém menos que Jimmy Page) e o The Law. Ainda teve uma breve colaboração com o Queen, lançando o disco “The Cosmos Rocks” (2008) e entrando em turnê, mas a parceria acabou não dando liga. Além disso, possui uma sólida carreira solo, na qual continua na ativa até os dias de hoje, e com uma voz que parece não envelhecer!

Paul Rodgers é, sem dúvidas, um dos grandes vocalistas do Rock. Seu timbre mais grave. bluesístico, é uma aula para qualquer frontman que se preze. Por isso, nada mais justo do que essa homenagem em seus 70 anos!

Alguns discos comentados:

Autor: Caio Braguin

16 anos, baterista, aficionado por música (e todas as formas de arte) desde o berço. Música é minha vida!

Deixe um comentário