“More Than A Woman”: A contagiante faceta Disco Music dos Bee Gees

More Than a Woman – Mais que uma trilha sonora de sábado.

O Entre Acorde abre as cortinas do quadro “As 100 melhores canções de todos os tempos” e vai direto para pista de dança, vestindo calça boca de sino, gola engomada e sapato brilhando. O ano era de 1977 e o mundo era tomado por uma onda sonora chamada “Disco” ou “Disco Music”. Embalado pelo sucesso do filme que contava com uma atuação de John Travolta como Tony Maneiro ao lado da sua parceira de dança Karen Lynn Gorvey no papel da linda Stephanie Mangano. A canção “More Than a Woman” ficaria marcada pela atuação histórica do casal na pista de dança. O sucesso avassalador tomou o mundo de formar que ninguém esperava. O gênero “Disco” foi uma febre que pegou a todos. No Brasil “Saturday Night Fever” recebeu o titulo de “Embalos de Sábado a Noite”, o nome combina com a história. Porém os portugueses acertaram em cheio na hora de adaptar o titulo do filme, “Febre de Sábado à Noite”. Foi uma verdadeira “febre” da qual todos, foram tomados.

Os Bee Gees passaram por uma pequena crise ao lançarem o álbum “Life in a Tin Can”, que não teve uma boa aceitação do publico e passou totalmente despercebido pela critica. O produtor Robert Stingwood que foi também produtor do Cream. Estava entrando no cinema e com isso não deu a atenção devida na divulgação do álbum. Maurice Gibb estava terminando seu casamento com a cantora Lulu, conhecida pela canção “To Sir, With Love”. No meio dessa crise, o trio atendendo o conselho do seu amigo Eric Clapton, que indica uma mudança para os Estados Unidos. Lá conheceram o produtor Arif Madin que apresentou a tendência do Soul. Apesar de lançar o álbum “Mr. Natural” com canções antigas, já escritas em 68. Que ganharam outra roupagem com o gênero Soul, mas coisa não aconteceu. Porem em 1975, o trio australiano lançaria seu primeiro álbum do gênero “Disco”. O álbum “Main Course” 75 e “Children of the Wolrd” 76, trouxeram o Bee Gees de volta as paradas de sucesso. Foi quando o seu antigo produtor Robert Stingwood, fez um convite que mudaria de vez a historia do trio. Ele os convidou para participar da trilha sonora do filme “Saturday Night Fever” e o resto da historia todos sabemos.

A canção “More Than a Woman”, é uma das quatro canções famosas do trio, na trilha sonora do filme. Eles contam ainda com Stayin’ Alive, How Deep Is Your Love e Night Fever. Ela fala de um homem que conheceu uma mulher na época da infância. O reconhecimento de um pelo outro vai crescendo pela ao longo do tempo e ganhando uma importância incrível. Quando a musica começa a tocar e você vê o clipe com aquela dança totalmente leve e bem coreografada. Aquilo ganha vida. O filme/clipe acaba se unindo de uma forma que se torna impossível não serem associados. Acredito que ninguém escuta essa musica sem lembrar-se da pista de dança cheia de luzes e Stephanie Mangano flutuando sobre os braços de Tony Maneiro com movimentos leves e uma imagem que me remete ao um sonho. Existe varias versões dessa canção. Quem nunca teve a oportunidade de ouvir essa música em um casamento, formatura ou em um fim de festa, esta perdendo uma boa oportunidade. Pois, quem já viveu essa experiência se entregou a se tornar um cover de Tony Maneirou ou Stephanie Mangano. E, com certeza fez os “falsetes” (voz aguda) de Barry Gibb. “More Than a womaaaaan, more than a domam to me…” (Te desafio a fazer agora).

O Bee Gees criou uma canção que encanta por si só. Porém, ela foi eternizada em um casamento perfeito, se tornando não só um dos maiores símbolos do gênero “Disco” como também a trilha de um filme histórico para o cinema. “More Than a woman” é mais que uma canção de amor para se ouvir em um sábado à noite. Ela é uma música intima e conhecida de muitos, que te faz ser saudosista muitas das vezes, mesmo sem ter vivido período que ela foi lançada.

20/100

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Deixe um comentário