50 anos de ‘Os Caçulas’

Lançado em 1969, pela RCA VICTOR, o segundo e último disco do quarteto paulistano ‘Os Caçulas’, composto por dois rapazes e duas garotas: Yara, Verinha, Alvinho e Mário Marcos, intitulados como os ‘Mamas & Papas Brasileiros’, trazia em seu álbum grandes sucessos do grupo como “Estrela Que Cai (Good Morning Starshine)” e “Pra Você (Over You)” que tocavam sem parar nas rádios Brasileiras da época.
Produzido por Wilson Miranda com arranjos bem trabalhados dos maestros Chiquinho de Moraes, Portinho, Osmar Milani, Élcio Álvares e do grande compositor Luis Vagner acompanhado dos Brasas, o disco era excepcional, trazia uma sonoridade parecida com a do Tropicalismo de Caetano, Gil e dos Mutantes.
Além dos sucessos nacionais o disco, ainda, trazia grandes perolas do rock Brasileiro como a iê-iê-iê soft-psicodelia “A Moca do Karmann Ghia Vermelho”, composição original de Tom Gomes e Luiz Vagner, mesma dupla que escreveu “Sílvia, 20 Horas Domingo”, de Ronnie Von, (música sensacional sobre o rapaz apaixonado pela moca no carro esportivo da época. Música simples e bem elaborada com arranjos musicais produzidas pelo próprio Luiz Vagner que tomou conta das guitarras distorcidas e Fuzz Faces.
O disco inicia com a Faixa “Século XX”, de Totó, um tema muito bacana de protesto contra guerra e imposição de poder em referência à guerra do Vietnã, paz e amor. A canção também clamava por liberdade de expressão, que não era algo que muitos artistas brasileiros faziam naquela época. Na sequência, a música “A Procura De Um Mundo Melhor”, de Renato Jr. e “Quando há o Amor” versão de Wilson Miranda para ‘La Vida Es Joven’ do grupo paraguaio ‘Los 3 Sudamericanos’.
“Estrela Que Cai” é uma excelente versão de Hamilton di Giórgio para “Good Morning Starshine”, música da polêmica peça teatral americana ‘HAIR’ que enfrentou diversas dificuldades de censura no mundo inteiro por incluir a questão racial, a nudez, a liberdade sexual, a guerra do Vietnã e as drogas. A temporada Brasileira de ‘HAIR’ durou até 1972 e estrelou uma série de jovens atores talentosos como Antônio Fagundes, Ney Latorraca e Sônia Braga.
A música “Aconselhar é Fácil”, que também compõem o álbum, nada mais é que uma versão em português de “Get Together” do Chet Powers que também foi regravada nos EUA por nada mais nada menos que ‘Jefferson Airplane’ no disco ‘Takes off’ de 1966.
Pra quem curte um Power Soul americano vale a pena ouvir a música “Por Isso Volto Prá Você”, de Renato Jr., com uma introdução de metais fenomenal conduzidos pelo maestro Portinho e uma guitarra ao estilo James Brown, muito tocada nas boates Paulistanas da época.
Na sequência, temos uma interpretação fenomenal de ‘Gary Puckett & The Union Gap’ na canção ‘Prá Você’ o estouro, que também marcou o álbum nesta versão de Wilson Miranda para ‘Over You’ de Jerry Fuller que rendeu ao grupo um dos mais cobiçados troféus da época, o Chico Viola, entregue pela TV Record.
E, pra terminar, com chave de ouro, o disco finaliza com “Meus Pés Descalços Vão Pisando As Rua do Mundo” de Jean Pierre-Fernandes, com uma pegada bem funk psicodelia e imagens distorcidas. O disco é super influenciado e contemporâneo com a cena hippie de paz e amor Americana dos anos 60, o que faz deste álbum único e inesquecível por entre os Brasileiros. Por ser um disco diferente de tudo que que havia sido feito no Brasil, incluindo a Jovem Guarda, sem mencionar as músicas próprias extremamente modernas com guitarras distorcidas como “A Moca do Karmann Ghia Vermelho”, dentre outras, fazem deste inesquecível álbum um disco tão especial.


O Álbum teve reedição em Vinyl em 1987 e em CD pela selo Paulistana ‘Baratos & Afins’ em 2001, incluindo, ambos os discos de 1968 e 1969, trazendo o primeiro sucesso da banda em “A Chuva Que Cai” com Gilberto Mingrone acompanhado dos The Jet Black’s numa versão de “Remember The Rain” de Bob Lind (‘La Pioggia Che Va’ é uma versão italiana da mesma) que atingiu a Top 10 das paradas de sucesso brasileiras em 1968.


Membros:
Yara Pereira Mattos
Vera Lúcia de Carvalho (Verinha)
Álvaro Damasceno (Alvinho)
Gilberto Mingrone (no primeiro LP)
Mário Marcos (no segundo LP)

Lado 1
1 – Século XX (Totó)
2 – À Procura De Um Mundo Melhor (Renato Junior)
3 – Quando Há o Amor [La Vida Es Jovem] (Castro Dario – vers.: Wilson Miranda)
4 – A Moça Do Karmann Ghia Vermelho (Tom Gomes e Luiz Vagner)
5 – Estrela que Cai [Good Morning Starshine] (MacDermot-Rado-Ragni – vers.: Hamilton di Giórgio)
6 – Aconselhar É Fácil [Get Together] (Chet Powers – vers.: Brancato Jr)

Lado 2
1 – Tem Que Me Aceitar Como Eu Sou (Mario Marcos)
2 – É Hora do Adeus [Aber Heimlich] (Laine-Kimbel– vers.: Alexandre Círus)
3 – Por Isso Volto Prá Você (Renato Jr)
4 – Prá Você [Over You] (Jerry Fuller– vers.: Wilson Miranda)
5 – Eu Ainda Acredito No Amanha [I Still Believe In Tomorrow] (Scott Wilde– vers.: Alexandre Círus)
6 – Meus Pés Descalços Vão Pisando As Ruas Do Mundo (Jean Pierre-Fernandes)

Arranjos por – Elcio Alvares* (tracks: A3, B4), Francisco Moraes (tracks: A1, A2, B1, B2, B6), Luiz Wagner* (tracks: A4, A6), Osmar Milani (tracks: B5), Portinho (tracks: A5, B3).

Os Caçulas que eram caçulinhas pré-adolescentes no início dos anos 60, começaram a cantar individualmente na Rádio Tupi de SP. O grupo surgiu após sucesso ao cantarem um repertório em homenagem à Bahia com o maestro Francisco Dorse em 1963.
Primeiramente como ‘Os Caçulas da Bossa’, o grupo alcançou considerável popularidade que lhes rendeu a oportunidade de se apresentarem em vários programas de TV como: “A Grande Parada Antártica” da TV Tupi de SP, mas foi no auge da Jovem Guarda, em 1967, no programa de Júlio Rosemberg, onde se apresentavam constantemente, que o produtor artístico da RCA Victor, Ramalho Neto, convidou o grupo para gravar um disco, visto oportunidade de lançar o quarteto como uma resposta Brasileira aos Mamas & Papas, que fazia muito sucesso no Brasil naquela época. Os Caçulas aceitaram e assinaram o contrato durante o programa.
Apesar da carreira muito curta na RCA, que providenciou o novo visual, repertório e nome abreviado, Os Caçulas foram um dos mais importantes conjuntos vocais Brasileiros e lançaram dois LPs e alguns singles de grande sucesso nacional, porém, após a saída de Mário Marcos e eventualmente Vera, o grupo se desfez em 1970, deixando, apenas, seu legado documentado em forma de discos.

Texto por Gustavo Montagnini

Bibliografia:

Abrantes, L. (2014). Os Caçulas. [online] Jgsaudade.blogspot.com. Available at: http://jgsaudade.blogspot.com/2014/12/os-caculas.html [Accessed 11 Nov. 2019].
Morais, W. (2012). Yara Os Caçulas Jovem Guarda Programa 73. [online] Youtube.com. Available at: https://www.youtube.com/watch?v=tUIttlfaIw4 [Accessed 11 Nov. 2019].
Discogs. (n.d.). Os Caçulas – Os Caçulas. [online] Available at: https://www.discogs.com/Os-Ca%C3%A7ulas-Os-Ca%C3%A7ulas/release/4968500 [Accessed 11 Nov. 2019].
Rosa, F. (2001). [Os Caçulas CD] São Paulo: Baratos & Afins.

Nenhum pensamento

  1. Adorei Gustavo Montagnini recordar e conhecer a história do grupo….marcaram época em época de grandes mudanças e novidades, parabéns 👏👏👏👏👏

Deixe um comentário