A Odisseia Oitentista de Frank Zappa – 35 Anos de “Them Or Us”

Depois de tantas incursões experimentais (e geniais), Zappa adentrava os anos 80 ainda no pico de sua inspiração. Adaptando seu som, e convocando, como sempre, músicos espetaculares (como um tal de Steve Vai, à época ainda garoto), lançou mais algumas pérolas, e esse é o caso de “Them Or Us”, que completa hoje 35 anos!

Esse é daqueles álbuns que agradam qualquer fão de Zappa. Um pouco de cada persona sua está presente nesse disco duplo, como o R&B/Doo-Wop dos anos 50 no cover da adocicada “The Closer You Are”, lembrando até os tempos de “Freak Out!”, mas, agora, mais em homenagem do que sátira. E essa alma continua no petardo “In France”, um Rock cheio de groove, destacando-se a voz de George Duke, cheia de malícia.

Mas é claro que Zappa não deixaria de brincar com os timbres e novos artifícios cortesia dos anos 80, como nos teclados e guitarras de “Ya Hozna”, ou na loucura intrincada de “Sinister Footwear II” além do som, no geral, mais polido. Rola até um flerte com o Reggae na já clássica “Sharleena”, quase um Standard de Frank.

A proeza instrumental já esperada está afiada como sempre, em peças cheias de improvisos insanos como “Truck Driver Divorce”, ou a fantástica performance de Vai em “Stevie’s Spanking”, mostrando a absurda técnica do prodígio “adotado” por Zappa. Aquelas composições cheias de passagens e “frases tortas” são a tônica desse (absurdamente competente) time de Vai, Chad Wackerman, George Duke e cia.

O álbum se fecha como se inicia, com um fantástico cover de “Whipping Post”, da lendária Allman Brothers Band. Aqui, Frank e Vai brilham especialmente, numa harmonia absurda entre as guitarras, num som, como todo o álbum, mais moderno.

“Them Or Us” é o símbolo da mirabolância oitentista de Zappa. Com um time, como sempre, invejável, é uma obra, embora pouco comentada, excelente. Se é você é fã da obra do gênio, abra com cuidado, e aprecie!

Autor: Caio Braguin

16 anos, baterista, aficionado por música (e todas as formas de arte) desde o berço. Música é minha vida!

Deixe um comentário