A Luz criativa que brilha cada vez mais

Um dos medalhões do Rock que mais tem se destacado de uns anos pra cá, mantendo uma consistência e um nível muito bom em seus trabalhos.

Desde 1975, quando lançou seu primeiro disco solo VOYAGE OF THE ACOLYTE, Steve Hackett seguiu em carreira solo, após sua saída do Genesis, e não tem decepcionado.

Com 25 discos lançados, naturalmente, com seus pontos altos e baixos, entretanto, desde 2011, os lançamentos de Hackett tem se destacado bastante, e AT THE EDGE OF THE LIGHT, lançado em janeiro de 2019, apenas confirma o que vos digo. Farei recomendações de alguns discos dele que vocês não podem ficar sem escutar, em breve.

Um disco que mistura vários elementos típicos do guitarrista, como o Rock Progressivo, o Jazz, pitadas de música clássica, agora, aliados também, a um teor de HEAVY METAL (!), isso mesmo, senhores, podemos observar partes com guitarras distorcidas e pesadas em meio ao seu Oásis musical de Feelings extremo e bem tocado

As músicas que abrem o disco, Fallen Walls and Pedestals e Beasts In Our Time exemplificam bem o que vos disse anteriormente. Seguidas da EXCELENTE Under The Eye Of The Sun, uma música que poderia facilmente entrar na fase áurea do Genesis Progressivo. Underground Railroad e a BELÍSSIMA Those Golden Wings transparecem a sensação de estar ouvindo uma mistura de David Gilmour e Robert Fripp, experimentações, solos de tocar o fundo da alma, cuidado absurdo na produção etc – fazem dessas duas músicas o ápice técnico do disco.

A interessantíssima Shadow and Flame chama atenção por sua atmosfera oriental e extravagante, parece que Steve tem escutado alguns discos solos de Robert Plant rs. Hungry Years segue a linha pop e melódica de sua união com Steve Howe, nos anos 80 (GTR), que fez um relativo sucesso por conta de WHEN THE HEART RULES THE MIND. Belo Pop, sem vergonha nenhuma de ser feliz. Descent/Conflict, instrumentais cheios de climas épicos e experimentações, preparam o terreno para a faixa derradeira do disco, a MARAVILHOSA Peace. Uma balada de fazer com que lágrimas, involuntariamente escorram pelas pálpebras, sem controle nenhum.

Um belo desfecho para mais um trabalho de alto nível. 2019 tem sido um bom ano para lançamentos do Rock, e este é com certeza um deles.

A text by @lucmynssen

Anúncios

Autor: Luc Rhoads

Um grande apaixonado por música e aventuras. Carioca, estudante de Educação Física, professor de inglês e vascaíno doente.

Deixe um comentário