O Groove do “Reggatta De Blanc” – 40 Anos da Obra-prima do The Police

Outlandos d’Amour” já havia sido fantástico, onde o The Police mostrava sua única mistura de Punk/New Wave com o Reggae. Mas, nem só de “Roxanne” viveriam os ingleses, e em 1979, vieram com sua obra-prima, refinando ainda mais a fórmula do seu “Reggatta De Blanc”, que hoje completa 40 anos.

Se ainda precisavam de autoafirmação, a icônica “Message In A Bottle” assegura, se trata de um dos trios mais poderosos já vistos. O facilmente reconhecível lick de Andy Summers e a pegajosa melodia tornaram-a um clássico instantâneo.

Se o som ainda estava muito “inglês”, a exportação jamaicana se faz presente em todo o álbum. Seja na trovejante faixa-título instrumental “Reggatta De Blanc” (uma das intros mais sensacionais de Stewart Copeland), na fantástica “Bring On The Night”, que demonstra mais uma vez o talento nato de Sting para melodias marcantes (ainda melhores em sua voz), ou no groove sólido de “Walking On The Moon”, uma pérola Reggae (exímio trabalho de guitarra de Mr. Summers).

Mas não se perde o “Backbeat” do Rock. Petardos como “It’s Alright for You”, “On Any Other Day” e a insana “No Time This Time” adicionam a pitada britânica a essa grande massa sonora.

Muito da grandeza do disco está também nas faixas mais “experimentais”. As camadas do Pós-Punk se fazem presentes em “Deathwish”, na melodia penetrante de “Contact”, e na aspiração jazzística de Sting, “Does Everyone Stare”, um dos momentos mais fantásticos do álbum, cujos elementos seriam ainda mais explorados futuramente.

“Reggatta De Blanc” é, por si só, a definição do The Police. Unindo o Punk mais cru de sua estréia a um refinamento e um groove incrível, é um dos discos definitivos da virada dos anos 70/80, consolidando a explosão refinada de Stewart Copeland, a sensibilidade Pop de Sting e a expertise harmônica de Andy Summers como figurinhas carimbadas no álbum de maiores da história!

Anúncios

Autor: Caio Braguin

16 anos, baterista, aficionado por música (e todas as formas de arte) desde o berço. Música é minha vida!

Deixe um comentário