Dia do Metal soberano: o começo da segunda semana de Rock In Rio

Continuando a nossa cobertura da edição brasileira de 2019 do Rock In Rio aqui no Entre Acordes, vamos falar sobre os dois primeiros dias da segunda semana, dias 3 e 4 de outubro, fazendo breves reviews sobre as principais atrações, assim como fizemos com a primeira semana.

Na quinta-feira dia 3, Nile Rodgers trouxe seu lendário ritmo funkyado ao Palco mundo com uma grande banda e um belo show. Panic! At The Disco fez também um belo show com a animação da platéia a seu favor, no entanto um ponto negativo é que Brendon Urie deixou a desejar em seu timbre que, apesar da perfeição técnica, estava um pouco fraco e sem vida. O Red Hot Chili Peppers entregou também um show ótimo com um repertório fenomenal e banda no ponto, que apesar de não ter sido memorável foi digno de um headliner de responsabilidade.

A sexta-feira marcou o ápice do festival, algo no nível de suas edições clássicas, e tudo isso, na minha opinião, graças ao público sensacional do Heavy Metal, que é realmente fã das bandas, ama a música, e mostrou o interesse em ter um lineup tão incrível para seu gênero favorito. Portanto o resultado não foi outro, e começou com a catarze de ver os shows de Sepultura, Anthrax e Helloween sem trégua, seguidos pela emocionante despedida do Slayer, e o melhor show do festival até agora (com quase certeza será o melhor até o final) do Iron Maiden, que teve o público aos seus pés, e entregou uma apresentação perfeita.

O scorpions ainda fechou a noite com um show sensacional apesar de um repertório mediano, provando que o dia 4 foi o grande dia do festival, e mostrando ao Rock In Rio que ainda se pode fazer algo de grande qualidade alcançando a popularidade desejada. Segunda-feira teremos a última review do festival, portanto fique ligado aqui no Entre Acordes!

Autor: allanfranzner

Guitarrista, amante e entusiasta da música, principalmente do rock n' roll!

Deixe um comentário