45 Anos de Roxy & Elsewhere – O show definitivo de Zappa/The Mothers

Nos idos de 1974, Frank Zappa/The Mothers era o show a se assistir. Quebrando as barreiras entre os músicos e o público, entre o humor e a música, com a encarnação mais fantástica dos Mothers (simplesmente George Duke, Chester Thompson, Ruth Underwood, entre outros). Em 1973, essa instituição musical chegou à lendária casa de shows hollywoodiana Roxy. Essa icônica performance é contemplada no clássico “Roxy & Elsewhere”, que completa hoje 45 anos.

O disco, mescla entre o show no Roxy e outro no Edinboro State College, já começa de maneira, bem, sugestiva, com “Penguin In Bondage”, e seu icônico diálogo de introdução. A música, aquela loucura Zappaística, intercalando passagens “tortas” com um Rock cheio de Groove.

A potência dos Mothers é exacerbada. Quase uma Big Band pós-moderna, uma explosão sonora em polvorosa, faz com que muitas das faixas, ainda inéditas, se tornem clássicos insantâneos (e standards ao vivo). Além disso, o bom humor do grupo é gritante, como em “Dummy Up”, e seus diálogos lotados de piadas internas.

Mas não pense que o “Comedy Rock” tira os holofotes da música. Há espaço para belíssimas composições, como “Village Of The Sun”, uma “balada”, de arranjo divino, (ah, os metais), e a voz cheia de soul de George Duke, que também nos agracia com seus teclados. Mas a tendência de Zappa para escrever longas e complicadas suítes está afiadíssima, como de costume. A tempestade métrica de “Echidna’s Arf (Of You)” e “Don’t You Ever Wash That Thing?”, uma performance brilhante da percussionista Ruth Underwood, e dos dois (Grandes) bateristas, Chester Thompson e Ralph Humphrey, numa das peças mais intrincadas de Zappa.

A pungente e aventureira mente de Zappa ainda reserva pérolas como a homenagem aos filmes B de “Cheepnis” (vale sempre destacar, que guitarrista era Mr. Frank Zappa!), e a suingada “Son Of Orange County”, de muita elegância. Mas, o encerramento, com “”Be-Bop Tango (Of the Old Jazzmen’s Church)”, cristaliza a essência do que era um show dos Mothers. A participação ativa (muito ativa, diga-se de passagem) da plateia e as jams alucinantes, sintetizadores pulsantes, é uma experiência e tanto.

“Roxy & Elsewhere” é o registro ao vivo definitivo dos “Mothers Of Invention”. Com um time de peso, de entrosamento fantástico, criando uma aura, um acontecimento, algo surreal, segue como um dos grandes discos de sua carreira. Dê o play e sinta-se na Hollywood absurdista de Frank Zappa!

Anúncios

Autor: Caio Braguin

16 anos, baterista, aficionado por música (e todas as formas de arte) desde o berço. Música é minha vida!

Deixe um comentário