2 minutos para enlouquecer! 35 anos de um dos maiores clássicos da história do Rock!

Têm discos que antes mesmo de você ouvir já parecem clássicos. Foi essa a impressão que tive quando desembrulhei um papel de presente dado pela minha avó contendo um CD. Eu não estava pronto ainda para o que ouviria em instantes.

IM2

Hoje, ele está completando 35 anos. POWERSLAVE, lançado em 1984, quinto álbum da banda britânica IRON MAIDEN, é o típico trabalho que vai muito além da música, contribuindo muito para o meu interesse por história ao abordar temas como: Segunda Guerra mundial (como não se arrepiar com o discurso de Winston Churchill, primeiro ministro britânico na 2º Guerra Mundial, na abertura de ACES HIGH, na versão do disco ao vivo LIFE AFTER DEATH, no famoso embate entre a Royal Aerea Force britânica contra a Luftwaff nazista, além daquele refrão que pede para que sua laringe e faringe trabalhem ao máximo vapor); Mitologia egípcia etc.

IM4

Cada RIFF (SIM, O METAL TEM RIFF e esse é um dos mais conhecidos), cada refrão… nos transparece a impressão de já ter ouvido milhões de vezes, mesmo à primeira audição. 2 Minutes To Midnight que o diga, ou vai me dizer que não teve a mesma sensação???

 

Músicas instrumentais, em alguns casos, são a razão perfeita para você ir fazer alguma coisa enquanto o disco toca. NÃO É O CASO DE LOSFER WORDS (BIG ‘ORRA). Que música, senhores!!!

Flash Of The Blade entra no meu hall de músicas favoritas do Maiden, tendo eu me sentido o maior baterista do mundo quando, aos 11 anos, consegui tocar aquele simples Groove inicial. Porém, o Rock tem esse poder de nos transformar, nos proporcionar sensações de grandeza, de poder, de ”quero mais”.

IM5

The Duelist… Ahh The Duelist… Simples, façamos um acordo: a partir do instante 1′ 50” você AUMENTA O VOLUME DA SUA CAIXA DE SOM ATÉ O TALO e me diga se não tenho razão em expressar tamanha euforia. Pode me cobrar depois, tá?!

Back In The Village, a continuação da história de THE PRISIONER, do disco de 1982 The Number Of The Beast, também merece um destaque, uma música MATADORA e de muita pegada.

 

Eu nunca consegui dissociar as duas próximas músicas, duas das que mais despertaram meu interesse e paixão por traduzir e analisar letras. POWERSLAVE e a épica THE RIME OF THE ANCIENT MARINER dispensam apresentações, são as típicas canções que marcam uma banda, dando aquela perspectiva de ”já valem o disco”. Se você gosta do Egito antigo e literatura, respectivamente, essas músicas podem fazer uma grande diferença na sua vida, além de lhes garantirem uma alta dose de enriquecimento musical.

IM1

Chamar este disco de clássico talvez ainda seja pouco, o ”ESCRAVO DO PODER” é um documento, patrimônio histórico do Rock and Roll. Só nos resta agradecer a Bruce Dickinson, Steve Harris, Dave Murray, Adrian Smith e Nicko McBrain por tê-lo composto e nos dar a oportunidade de embarcar numa viagem que começa quando estiver faltando 2 munutos para a meia-noite e não tem hora pra voltar, nem passagem de volta. UP THE IRONS!!!

A text by @lukaspiloto7twister

Anúncios

Autor: Luc Rhoads

Um grande apaixonado por música e aventuras. Carioca, estudante de Educação Física, professor de inglês e vascaíno doente.

4 pensamentos

  1. Melhor disco da Donzela de Ferro com toda a certeza. O Iron Maiden pode ter outros discos que podem ser vistos como os melhores de sua discografia (por exemplo, The Number of the Beast, de 1982), mas para mim nenhum disco lançado pela banda até hoje consegue superar Powerslave. O dia 3 de setembro de 1984 foi realmente o dia em que Steve Harris, Bruce Dickinson, Adrian Smith, Dave Murray e Nicko McBrain entraram de vez para a história da música com o lançamento desta magnífica obra-prima. Méritos também para o produtor Martin Birch (que fez um excelente trabalho na produção de Powerslave) e para o desenhista Derek Riggs, responsável pela majestosa capa elaborada para este álbum. Up the Irons!

    1. Lembro-me até hoje o dia que pirei nesse disco pela primeira vez. Eu tinha 11 anos de idade, ganhei da minha avó. Foi amor à primeira vista. Um dos discos mais importantes da minha vida sem dúvida nenhuma.

      1. E da minha vida também, amigo! Foi o primeiro disco que ouvi do Maiden e até hoje é o meu predileto dos caras. Costumo dizer que Powerslave costuma competir com Selling England by the Pound (Genesis) o título do meu melhor disco de todos os tempos entre os 10 melhores da minha lista. Verdadeiramente, Powerslave é um clássico absoluto do heavy metal. Valeu por me responder, amigo!

      2. Selling England é outro disco fantástico! Fase áurea do Genesis, depois ainda viria o The Lamb Lies Down On Broadway antes do Peter Gabriel sair… Bandaça!
        E o Powerslave talvez seja o disco de metal que eu mais amei na vida (e olha que a concorrência é absurda!) Kkkk
        Abraços, meu amigo. Tmj. Espero que curta o blog e continue participando, será sempre muito bem vindo.

Deixe um comentário