As sementes do amor que deram frutos e geraram espinhos! 30 anos de Seeds Of Love

Após 5 anos do espetacular SONGS FROM THE BIG CHAIR, o qual gerou singles como ‘Everybody Wants To Rule The World’, ‘Shout’ e ‘Head Over Heels’, THE SEEDS OF LOVE veio como um álbum de retorno da banda depois de uma longa ausência. Gravado em 1989, o disco gerou grande expectativa para saber se o grupo conseguiria manter o sucesso de seu antecessor, até pelo alto custo de sua produção, chegando à casa de 250 mil libras.

TFF2

Eles ainda eram populares em todo o mundo e os fãs esperavam ansiosamente pelo o que estava por vir nesse novo trabalho. Trouxe um som mais maduro, com menos demanda de sons de sintetizador e mais de vocais e violão, também trouxe muito mais emoção, músicas sombrias e ousadas como ‘Swords And Knives’. Este álbum é muito diferente de Songs from the Big Chair, e é possível sentir uma ambição e pretensão maior de provar o que Roland Orzabal e Curt Smith eram capazes de fazer.

A sensacional ‘Woman In Chains’ abre os trabalhos, sinalizando um humor muito diferente de músicas anteriores. Há uma sensação de mudança no som imediatamente quando você ouve, bateria mais potente, som mais dançante e um belo instrumental. Os vocais de Orzabal na música (e no álbum) são tão fortes e isso realmente coloca a emoção em destaque. Com Phil Collins na bateria e Oleta Adams compartilhando os vocais com Orzabal, não seria nenhum exagero dizer que esta é uma das melhores aberturas de disco dos anos 80.

TFF3

‘Bad man’s Song’ nos leva ao lado mais jazzístico e criativo do álbum, onde mostra a habilidade de composição de Orzabal. A música em si é muito diversificada, com riffs bem lisos e suaves. Os vocais aqui são simplesmente divinos. A terceira faixa é o grande hit ‘Sowing The Seeds Of Love’. Mais uma vez, a composição da música é incrível por ter uma alma tão atmosférica evoluindo em torno da música que realmente prende a sua atenção e te faz chegar nas nuvens.

‘Advice For The Young At Heart’ é mais um grande sucesso da dupla, com um estilo bem mediterrâneo. Existem muitos tipos diferentes de instrumentos aqui, com alguns vocais com muita alma para acalmar a música e fazer com que pareça muito gentil. O refrão é o principal destaque devido a ser muito atraente e bonito ao mesmo tempo. ‘Standing On The Corner Of The Third World’ traz um clima muito poderoso e realmente te agarra com o seu clímax quando as guitarras se tornam mais intensas e os backing vocals adicionam mais ênfase. É uma música tão melancólica que é o anti-clímax para a sua predecessora. Muito drama e sutileza ao mesmo tempo.

TFF4

‘Swords and Knives’ é mais uma faixa a conter um clima bem dramático e uma instrumentação tão bonita quanto sua melancolia. O piano ajuda a intensificar a música mostrando o lado negro do álbum e passando toda a sobrecarga que ela contém. ‘Year Of The Knife’ leva o disco para um lado menos pop e mais Rock and Roll, não difícil de encontrar no som da banda, mas que realmente destoa do restante do álbum. Porém, mais uma música para se prestar a atenção e notar a diversidade que essa dupla conseguia trazer ao seu som.

O disco fecha com aquela que, particularmente, é a faixa favorita deste que vos escreve: Trata-se de ‘Famous Last Words’ uma música composta principalmente de um piano muito suave, mas é tão poderosa que os vocais de Orzabal realmente dão energia à gravação lenta da música. Os arranjos de cordas aumentando a música para um som mais dramático e alcançando níveis mais altos quando se aproxima do final da canção, onde a música explode. surto de distorção e alguns vocais muito emocionais e grande instrumentação. Merece um ”repeat” quando acaba, pois é impossível cansar-se dela. Simplesmente maravilhosa!

TFF1

 

Infelizmente, após a turnê deste álbum, Orzabal e Smith têm um grande desentendimento, o que faz com que o grupo se separe e cada um siga carreira solo. Apesar de ficar impressão de que poderiam ter feito mais, este enfadonho e fatídico fim não apaga os grandes trabalhos deixado pela talentosa dupla. Um dos grupos mais bem sucedidos da música pop em toda a história sem nenhuma dúvida.

A Text by @lukaspiloto7twister

 

Anúncios

Autor: Luc Rhoads

Um grande apaixonado por música e aventuras. Carioca, estudante de Educação Física, professor de inglês e vascaíno doente.

Deixe um comentário