Os 50 anos do caleidoscópio sonoro de Boz Scaggs

Boz Scaggs (1969) é o segundo disco de estúdio do músico norte-americano Boz Scaggs, lançado em 1969 pela Atlantic Records. Num álbum bem diversificado, Boz Scaggs incorpora vários gêneros, incluindo Soul, Country, Rock e Rhythm and Blues, e foi gravado no Muscle Shoals Sound Studio, com o produtor Jann Wenner, que também é co-fundador da revista Rolling Stone, e juntamente com a banda Muscle Shoals Rhythm Section, contribuíram fortemente para o álbum, que ainda incluiu uma jovem lenda da guitarra chamada Duane Allman, ainda antes de sua ascensão à fama com a antológica Allman Brothers Band.

Scaggs e Wenner queriam que Allman fosse um dos guitarristas proeminentes do disco, mas depois de ligar para a Muscle Schoals eles descobriram que Allman havia se mudado para Geórgia, e estava em processo de formar o que se tornaria a Allman Brothers Band. Wenner conseguiu convencer Allman a voltar por uma semana depois de mencionar o envolvimento da Atlantic Records. Scaggs disse que ter Allman de volta foi um catalisador para o álbum, já que os músicos da seção Rhythm Muscle Shoals tinham grande respeito por ele. Além de Allman, Boz Scaggs apresentou muitos outros grandes músicos de apoio, incluindo: Hawkins, Hood, Barry Beckett, Eddie Hinton e Jimmy Johnson.

Anteriormente, em 1967, Boz Scaggs fazia parte da Steve Miller Band, um grupo de Rock de San Francisco, onde ele tocou guitarra nos dois primeiros discos da banda “Children of the Future” e “Sailor” (ambos de 1968) – antes de sair no mesmo ano para seguir carreira solo. Na época, Scaggs morava em Potrero Hill e era vizinho de Jann Wenner, co-fundador da revista Rolling Stone. Os dois se tornaram bons amigos, até que Wenner forneceu feedback sobre o material que Scaggs havia escrito, e encorajou-o a fazer algumas fitas demo, o que acabou sendo o estopim para o início da gravação desse incrível disco.

Falando sobre as músicas, o disco abre com duas tradicionais canções de Soul intituladas “I’m Easy” (Um Soul bem funkeado, com uma sessão de metais maravilhosa) e a bela “I’ll Be Long Gone”. “Another Day (Another Letter)” é uma balada R&B com progressão que lembra muito o cancioneiro americano dos anos 50, enquanto “Now You’re Gone” é uma linda faixa Country com uma guitarra slide envolvente e vocais de apoio belíssimos. “Finding Her” é uma incrível balada mais Bluesy que apresenta mais uma vez guitarras slide excelentes e um solo de piano com quê de clássico. O lado A termina com uma faixa bem inspirada no Folk, “Look What I’ve Got”, mantendo o nível do disco lá em cima.

O lado B abre com um cover da canção de Jimmy Rodgers “Waiting for a Train”, mais uma maravilhosa canção Country na qual brilha os lindos solos de dobro guitar, acompanhado por um lindo arranjo de violinos. A penúltima faixa e provavelmente a grande música do disco é “Loan Me a Dime”, um divino Blues de 12 minutos de duração com um feeling animal, com uma interpretação vocal extremamente emocionante de Boz, e com magníficos solos de guitarra, é um daqueles Bluesão pra qualquer apreciador do gênero não botar nenhum defeito! O disco termina com a faixa “Sweet Release”, mais uma lindíssima e típica canção tradicional americana bem Country/Folk, com uma melodia maravilhosa e finalizando a obra de forma emocionante, numa performance de fazer chorar.

Para concluir, este disco do Boz Scaggs é um verdadeiro caleidoscópio sonoro da música americana, uma maravilhosa coleção de canções sublimes, que vão desde ao Soul, Country, Gospel, Blues e Rock, tudo muito caprichosamente bem arranjado e produzido. Em outras palavras, é música escrita e tocada com a paixão, alma e coração, um disco lindo que com certeza agrega muito a vida de qualquer ser humano que ouvi-lo com a devida reverência. Agora que esta obra está completando 50 anos, é uma ótima oportunidade para fazer isso.

Autor: Felipe Silva

28 anos, paulista, corinthiano, e o mais importante, consumidor compulsivo de música! Rock, Soul, Funk, Blues, Jazz, MPB, que a música boa seja exaltada independente de gênero. God bless you all.

Nenhum pensamento

Deixe um comentário