60 anos da soturnidade acolhedora de ”Chet”.

Conhecido tanto pelo seu talento como trompetista quanto vocalista, Chet Baker é um nome gigante quando falamos em Jazz. Uma figura muito curiosa e que pensava o mundo de uma forma diferente. Um grande artista.

chetttt

Chegando a rivalizar com nomes estabelecidos do Jazz dos anos 50, Chet ganhava espaço com sua sensibilidade extraordinária na hora de tocar e cantar, sendo um dos pioneiros na maneira de ‘’sussurrar’’ os versos.

No ano de 1959, ele lançou o disco que na minha opinião é o melhor de toda sua carreira, intitulado como ‘’Chet’’, um disco completamente instrumental que em diversos momentos e nos fazem dar aquele nó na garganta. Em apenas 10 canções, o disco te convida a uma viagem até os seus mais profundos sentimentos, tudo isso sem ao menos dizer uma palavra. É algo de extraordinário.

Faixas como ”Alone Together” e ”If You Could See Me Now”, traduzem exatamante a proposta do disco. E Chet Baker mais uma vez nos apresenta um trabalho acima da média, rodeado de uma soturnidade única e majestosa.

Eu recomendo muito que você escute ”Chet”, um dos grandes discos não só do ano de 1959, mas um dos grandes da história do Jazz. Celebremos os 60 anos desse clássico!

Chet cover

 

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário