“Os anos 70 nos anos 2000: A banda que seria grande na era de ouro do rock”.

Que tal uma banda que carrega grande influência dos Rolling Stones em sua sonoridade, mas ainda assim com uma pegada autoral em suas canções e que traga para os dias de hoje, toda aquela atitude e produção bem característica do anos 70?

natural child band

Apresento-lhes, ‘’Natural Child’’, uma banda formada nos Estados Unidos em 2009 que começou como um trio e ao passar dos anos foi modificando um pouco sua sonoridade, acrescentando mais músicos e deixando o som um pouco mais elaborado e encorpado, mas sempre focando no Classic Rock. Até o momento possui 4 discos lançados. Nota-se uma regularidade e até um amadurecimento em pouco tempo de carreira. Desde a estréia com ‘’For The Love Of The Game’’ de 2012, até o último lançamento, ‘’Okey Dokey’’ de 2016.

Este slideshow necessita de JavaScript.

De todos os lançamentos o que mais me agradou foi seu disco de estréia, um trabalho bem cru e de certa forma até sujo, nos remetendo aos Rolling Stones, mais especificamente no início dos anos 70. Eu sinceramente recomendo toda a sua discografia, acredito que em todos os discos pode-se tirar coisas muito boas.

O grupo parece não ter muita preocupação com relação ao mainstream, até hoje nunca encontrei um disco sequer nas lojas, são raros assim como as apresentações, a divulgação também é bastante limitada. A boa notícia é que é possível encontrar a sua discografia nos serviços de streaming, aqui está o link: Discografia do ”Natural Child” no Spotfify.

Mas de qualquer forma, fica a recomendação, até pela dificuldade que os fãs do gênero possuem em encontrar bandas atuais de qualidade por conta dos holofotes terem mudado de lado. Acredito que ‘’Natural Child’’ é uma banda que se tivesse na sido fundada na era de ouro do Rock, poderia ter tido o status de uma banda relevante, portanto merece muito a nossa atenção e divulgação.

Anúncios

Autor: Neto Rocha

22 anos, atleta de futebol e grande entusiasta de uma das coisas mais poderosas inventadas pelo homem, a música.

Deixe um comentário